No barco, no barco!

Foi, em Paris, desde tempos imemoriais, o grito da balança.

Qual foi a origem desse grito que agora não significa mais nada?

Antes da criação dos trens de maré, havia pelo porta Saint-Nicolas, no Quai des Ecoles, barcos, um tipo de viveiros flutuantes, onde, em água do mar, peixes e moluscos foram mantidos trazido de barco ou por correios especiais que vinham de vários portos do Canal da Mancha e que eram chamados de "caçadores de marés".

Esses e-mails geralmente chegam a Paris na quinta-feira à noite ou na sexta-feira ao amanhecer. As ostras que trouxeram foram embaladas ordenadamente em cestos de dez ou doze dúzias e valiam, em média, quatro a dez francos a cesta.